Falar não é suficiente: você precisa de feedback corretivo | Natural Language Institute

Como dominar um idioma para a vida inteira

BLOG

Falar não é suficiente: você precisa de feedback corretivo

By Victor - 15/jul/2021 #Línguas e Educação

Assim como as crianças dependem das correções dos pais para melhorar continuamente sua proficiência linguística, estudantes de língua estrangeira precisam de ~correções para progredir e alcançar o domínio.

O desenvolvimento de estudantes que não recebem esse feedback inevitavelmente desacelera, e erros de gramática e pronúncia se instalam permanentemente. Esse é, inclusive, um dos motivos pelos quais os imigrantes adultos às vezes fazem muito pouco progresso depois de um nível intermediário num idioma, mesmo durante várias décadas, enquanto as crianças e adolescentes sempre progridem rapidamente e geralmente alcançam proficiência nativa ou quase nativa em alguns meses ou anos.

As crianças imigrantes recebem correções constante de professores e colegas, enquanto a dinâmica social muitas vezes impede que os adultos recebam feedback semelhante.

A importância crítica de ser corrigido também pode ser entendida do ponto de vista da "prática deliberada", uma teoria influente sobre o desenvolvimento da expertise.

Um artigo seminal sobre o tema, O papel da prática deliberada na aquisição do desempenho notável, escrito pelo professor de psicologia da Florida State University, K. Anders Ericsson, foi publicado em 1993.[1]

Um dos pilares da teoria da prática deliberada é que os praticantes em qualquer domínio devem receber feedback imediato e especializado sobre seu desempenho, a fim de melhorar continuamente e atingir altos níveis de domínio.

Esse conceito se aplica perfeitamente à necessidade de estudantes de línguas estrangeiras receberem correções enquanto treinam a fala com professores com total domínio (nativos). Considere os seguintes trechos do artigo de Ericsson:

“Os sujeitos devem receber feedback informativo imediato e conhecimento acerca dos resultados de seu desempenho. […] Na ausência de feedback adequado, a aprendizagem eficiente é impossível e a melhoria mínima, mesmo para pessoas altamente motivadas. Portanto, a mera repetição de uma atividade não levará automaticamente à melhoria, especialmente quanto à precisão do desempenho [...] a prática deliberada permitiria experiências repetidas nas quais o indivíduo pode atender aos aspectos críticos da situação e melhorar gradativamente seu desempenho, reagindo ao conhecimento dos resultados, feedback ou ambos de um professor.”

Já vimos que falar dá vida aos idiomas. A conversação deve ser o foco principal das aulas de idiomas, uma vez que outras habilidades podem ser praticadas de forma eficiente fora da sala de aula.

No entanto, simplesmente falar não é suficiente.

Assim como a escrita dos alunos deve ser corrigida, os professores devem fornecer regularmente feedback corretivo a seus alunos durante a conversação.

Os alunos intuitivamente, ou empiricamente, estão bem cientes da importância das correções — muitas vezes até mais do que seus professores.

Em meus quase 20 anos de experiência, nunca recebi uma reclamação de um estudante sobre um professor corrigindo demais; pelo contrário, muitas vezes, os estudantes solicitaram uma mudança porque, embora seus professores os envolvessem em conversas agradáveis, eles corrigiam erros com muita pouca frequência.

Como devem ser feitas essas correções durante a conversação? O Natural capacita seus professores para proporcionar feedback corretivo ideal, seguindo seis princípios. Os estudantes, em geral, podem usar esses princípios para avaliar o desempenho de seus professores no quesito feedback.

  • Corrigir com frequência
  • Escolher o momento certo para correções de acordo com a necessidade do aluno (devem ser tão imediatas quanto possível, mas sem inibir o fluxo da fala do aluno)
  • Fazer correções adequadas para o nível do aluno (não muito avançadas)
  • Incentivar os alunos a se autocorrigirem (favorecendo a consciência metacognitiva e promovendo a prática deliberada)
  • Ter certeza de que os alunos entendam e absorvam as correções
  • Registrar as correções mais importantes (usando nosso Lessons App)

O sexto ponto é extremamente importante por duas razões. Em primeiro lugar, o registro das correções permite que estudantes e professores monitorem temas que devem ser priorizados para um progresso eficiente e equilibrado. Em segundo lugar, a documentação adequada das correções permite atividades de revisão, que são essenciais.

Conforme detalharei em posts futuros, assimilar, internalizar e dominar conteúdos linguísticos requer que os estudantes se deparem com eles muitas vezes, e atividades de revisão baseadas em feedback personalizado constituem o meio mais eficiente para esse fim.

 

Envie-me um áudio agora mesmo para receber correções gratuitas!

Você pode colocar em prática todo esse conhecimento teórico que acabou de adquirir enviando-me um arquivo de áudio de você falando no idioma que está se esforçando para melhorar: inglês, espanhol, francês ou português.

O áudio deve ter entre 2 e 5 minutos de duração e boa qualidade de som. Um de nossos professores nativos lhe dará um feedback corretivo personalizado e gratuito.

Basta escolher um tema (você pode consultar essas tarefas se precisar de ideias), pegar o telefone, abrir um aplicativo de gravação de voz e falar espontaneamente por alguns minutos. Você pode enviá-lo como anexo para o e-mail contact@linguanaturalis.com, ou upar o áudio em sua fonte preferida e nos enviar o link nesse endereço.

[1] K. Anders Ericsson, Ralf Th. Krampe, and Clemens Tesch-Romer. The Role of Deliberate Practice in the Acquisition of Expert Performance. Psychological Review 1993, Vol. 100. No. 3, 363-406


See other blog posts

Logo Whatsapp